Antropologia e Filosofia da Arte. A trajetória do FUNK em São Paulo. Hermano Vianna

‘Há quase 30 anos o antropólogo, Hermano Vianna, começou uma pioneira investigação sobre a cultura dos bailes de sua cidade que foi se transformar no livro “O mundo funk carioca” (inspiração, aliás, para o título deste especial). Desde então, as batidas do gênero já foram bem além das fronteiras do subúrbio do Rio, ganharam uma cara própria na rival São Paulo e continuam a se transmutar.’

http://especiais.g1.globo.com/sao-paulo/o-mundo-funk-paulista/qual-o-futuro-do-funk.html

REFLEXÕES

1- Dentre os gêneros musicais mais à frente, qual o seu preferido: Rock, Pagode, Forró, Funk, Sertanejo, Clássico, Rap, Pop ou HipHop? Por quê?

2- Qual a preferência musical da sua família? Será que isso interfere na sua preferência também?

3- Você frequenta bailes onde o seu gênero musical favorito é tocado?

4- Entre o Sertanejo e o Pagode, que são brasileiros, qual você escolheria? Por quê?

5- Por que muita gente diz que o Funk e o Rap são gêneros musicais ‘imorais’? O que faz com que as pessoas tenham esta ideia?

6- Você gostaria de compor um Rap? Qual seria o tema central?

Em seguida, elenque algumas perguntas para os debates em sala de aula.

Quem é curioso sabe mais. Quem é curioso vai mais longe.

‘Por Uma Pedagogia da Pergunta’

Paulo Freire

Anúncios

Comentários desativados.