Ética. Bate-papo sobre ETNIAS e Africanidade

Informações:

São cinco as principais ETNIAS ou RAÇAS que formam o povo brasileiro: Vermelha ou Indígena (AMÉRICA) , Branca (EUROPA), Negra (ÁFRICA), Amarela ou Asiática (ÁSIA), e a Parda, assim chamada pela miscigenação da Branca, Vermelha e Negra.  

Reflexões:

1- Eu sou afro-descendente?

2- Existe raça ‘morena’?

3- Você sabia que somente você pode se declarar dessa ou daquela etnia? É um direito garantido pela Constituição Federal do Brasil.

Anúncios

DIA DA CONSCIÊNCIA NEGRA. Desde 1971!

Dia da Consciência Negra
20. 11. 2014

Ética e Política. CAPOEIRA. Dia da Consciência Negra 2013

LIEBSTERBLOGAWARD MLD

A CAPOEIRA é um esporte genuinamente brasileiro; trata-se de um JOGO de influências africanas. A música é um dos seus principais componentes e o berimbau o instrumento que o ‘embala’.

A CAPOEIRA também é considerada uma ARTE MARCIAL*, ou seja, é um esporte de defesa, sem arma, onde estão envolvidos o desenvolvimento físico, mental e espiritual da pessoa. Nele se somam movimentos ágeis e complexos, cabeçadas, joelhadas, cotoveladas e acrobacias no solo ou no ar.

A palavra CA-PO-EI-RA vem de  KA’A  (mata)  +  PÚER (que foi), relacionada ao lugar onde os escravos negros se escodiam quando fugiam das fazendas e eram perseguidos pelos capitães-do-mato. (pt.wikipedia.org/)

* MARCIAL, termo usado em homenagem a Marte, o Deus da Guerra, na cultura romana. 

Ouçam o toque do berimbau: http://www.youtube.com/watch?v=jl4bZnmtCcs

http://www.youtube.com/watch?v=WIjgBXXY3Gs

DIA DA CONSCIÊNCIA NEGRA. Desde 1971!

LIEBSTERBLOGAWARD MLD

O presidente Lula costumava dizer, com frequência, que o povo brasileiro tinha uma dívida moral e social com todos os negros africanos que foram escravizados em nosso solo, dívida que, paulatinamente, teria que ser quitada com a criação de  direitos, voltados a eles e seus descendentes. Enquanto foram a força motriz da economia brasileira no Brasil Colonial e no Brasil Império, trabalharam arduamente nas culturas da cana-de-açúcar e do café, além da mineração. Durante 300 anos serviram aos seus senhores e senhoras debaixo da chibata. Quando da sua libertação, em 1888, nem sequer sabiam o que fazer com a tão sonhada liberdade, estavam soltos pelo Brasil inteiro, sem trabalho, pouso ou comida. A el@s, uma saudação de gratidão.

Museu de Arte de São Paulo. MASP
Avenida Paulista, o centro financeiro do Brasil, local dos antigos casarões dos barões do café do interior do estado de São Paulo. As fazendas do café eram movidas com a força escrava do negro africano.

A máscara de ferro foi um dos instrumentos de tortura durante a escravidão dos negros africanos no Brasil. Ela era retirada somente quando @ escrav@ ia se alimentar. Esta máscara também era usada pelos escravos que trabalhavam com a mineração a fim de não engolir diamantes e pedras preciosas das Minas Gerais, com os quais poderiam tentar comprar a sua liberdade. Deixo-lhes esta caricatura da escrava Anastácia, escrava elegante e de olhos azuis, em homenagem ao DIA DA CONSCIÊNCIA NEGRA, comemorado desde 1971 até hoje. No Calendário Escolar, a data foi oficialmente comemorada a partir da Lei 10.639/03, em 2003, durante o primeiro mandato do presidente Lula (2002-2006). Os municípios que desejam celebrar este dia podem fazê-lo como  ‘feriado municipal’.

arteeinspiracao.blogspot.com

Uma homenagem especial à escrava Anastácia, famosa por sua beleza, protegida por seus senhores, que criara muito ciúme entre as mulheres livres. Leiam abaixo!

http://principefutil.blogspot.com.br/2011/09/historia-da-escrava-anastacia.html

http://jus.com.br/revista/texto/9172/dia-da-consciencia-negra