Ética. A minha liberdade termina quando começa a do outro. ¨A resolução 624/2016 acabou com o som automotivo?¨ JusBrasil

Primeiros apontamentos.

Fonte: A resolução 624/2016 acabou com o som automotivo?

Anúncios

‘Carve Your Niche!’ — Emotions that matter.

To each, his own – Your pace, your space, Your mind, your thoughts, Your ideas, your tastes, Your problems, your solutions, Your success, your failures, You, In every way, have an identity you can call your own, Which, albeit small, ain’t false, You’re unique in a million ways – Yet, one among the rest, You needn’t try to fit in, you naturally do, You’re a beautiful piece of […]

via Carve Your Niche! — Emotions that matter.

Ética. A liberdade em xeque. A vida em xeque. Canis lupus e Canis lupus familiaris.

Muito antes de Mill ou Harriet Taylor… uma história infantil que me ensinou acerca da verdadeira liberdade, ‘O Lobo e o Cão’.

Filosofia da Arte e Ética. ¨Adianto editorial: “Amor é unha palabra coma outra calquera”, de Francisco Castro.¨

Fonte: Adianto editorial: “Amor é unha palabra coma outra calquera”, de Francisco Castro

Antropologia e Filosofia da Arte. A trajetória do FUNK em São Paulo. Hermano Vianna

‘Há quase 30 anos o antropólogo, Hermano Vianna, começou uma pioneira investigação sobre a cultura dos bailes de sua cidade que foi se transformar no livro “O mundo funk carioca” (inspiração, aliás, para o título deste especial). Desde então, as batidas do gênero já foram bem além das fronteiras do subúrbio do Rio, ganharam uma cara própria na rival São Paulo e continuam a se transmutar.’

http://especiais.g1.globo.com/sao-paulo/o-mundo-funk-paulista/qual-o-futuro-do-funk.html

REFLEXÕES

1- Dentre os gêneros musicais mais à frente, qual o seu preferido: Rock, Pagode, Forró, Funk, Sertanejo, Clássico, Rap, Pop ou HipHop? Por quê?

2- Qual a preferência musical da sua família? Será que isso interfere na sua preferência também?

3- Você frequenta bailes onde o seu gênero musical favorito é tocado?

4- Entre o Sertanejo e o Pagode, que são brasileiros, qual você escolheria? Por quê?

5- Por que muita gente diz que o Funk e o Rap são gêneros musicais ‘imorais’? O que faz com que as pessoas tenham esta ideia?

6- Você gostaria de compor um Rap? Qual seria o tema central?

Em seguida, elenque algumas perguntas para os debates em sala de aula.

Quem é curioso sabe mais. Quem é curioso vai mais longe.

‘Por Uma Pedagogia da Pergunta’

Paulo Freire