Uma mensagem diferente de final de ano: a concepção de felicidade de John Stuart Mill.

Limitar os nossos desejos nos aproxima mais da felicidade do que tentar satisfazê-los todos.

John Stuart Mill

John-Stuart-Mill

Blogue de Filosofia 2010. Liberdade de Pensamento e Expressão. Aulas e Lições para Pequen@s Filósof@s

Pensar é algo inquietante, sério e cansativo, mas que se faz necessário se quisermos minimizar as dificuldades durante a nossa existência.  A imagem do Cérebro, abaixo, parece indicar a árdua tarefa que deve acompanhar os seres humanos.

Visite o blogue. Sinta-se à vontade. Você é muito bem-vind@!

Profa. Maria Lúcia Dário

Fixo 5 (14). “NOSSA CANÇÃO”

LIEBSTERBLOGAWARD MLD

NOSSA CANÇÃO

Autoria e Propriedade Intelectual: Profa. Maria Lúcia Dário/2000

Licenciatura Plena em Filosofia/PUCC-1990 MEC/SP: 181.789-LP

Refrão: Estudar é bom

     Estudar faz bem

Pensar é bom

Se divertir também  

Estrofe I: Amanhã vamos ao parque

Mas depois estudar

É preciso equilibrar 

Quem estuda vai pra frente

Quem não estuda vai pra trás

Para ter uma vida boa

É preciso estudar

Estrofe II: Aqui tem filosofia

Uma matéria pra pensar

Penso antes de agir

Penso antes de falar

Estudo filosofia

E não tem enrolação

Para o bem eu digo “- sim”

Para o mal eu digo “- não”

Estrofe III: As pessoas, estudamos (Ética)

E também os animais (Ética Animal)

Somos super camaradas

Com os dois falados atrás

As histórias, as amamos

Cada povo e país  (Antropologia)

É tão bom saber das ‘coisas’

A cidade conferir (Política)

Estrofe IV: Cientistas, estudamos… (Filosofia da Ciência)

E os artistas, nem dizer… (Filosofia da Arte)

Descobertas e Invenções

Novos mundos conhecer

Mas para sermos mais felizes

Só estudar é impossível

O equilíbrio é preciso

Divertir nossos sentidos

Em homenagem a todas as crianças que tenho conhecido ao longo dos últimos anos no Ensino Fundamental da Rede Municipal de Ensino de Indaiatuba – Indaiatuba.SP
Um imenso abraço a tod@s e boa sorte! É o que lhes deseja, hoje e sempre,
Profa. Maria Lúcia Dário

Fixo 8 (14). Filosofía Hoy faz uma entrevista a Esperanza Guisán, professora emérita da Universidade de Santiago de Compostela. USC

Mais

Ética – Chapeuzinho Vermelho e os cuidados na WEB… ¨Não conversem com estranhos¨!!

A história escrita por Charles Perrault, em 1697 (Século XVII), na França, ¨Chapeuzinho Vermelho¨, serve muito para os dias em que vivemos. Tenho recomendado, incansavelmente, aos meus alun@s que redobrem os cuidados ao navegar na WEB, afinal, não poderemos deixar de conhecer novas pessoas nem de falar com elas, já que praticamente estamos todos conectados, contudo, há que se saber o que dizer…

Obviamente que não retrocederemos no tempo, não mais viveremos enclausurados apenas nos livros, nem nas nossas antigas brincadeiras, incluem-se aqui TV, DVD, VIDEOGAMES, PIPA, PING-PONG, MICO, CORDA, PELADA, SKATE, CASINHA, BONECAS e outras tantas diversões, mas torna-se praticamente urgente que saibamos nos cuidar, nos proteger daqueles que não conhecemos e com os quais começamos a fazer contato. Todas as minhas reflexões (filosóficas…) me fazem chegar à conclusão de que nunca estivemos tão frágeis, mais do que a própria Chapeuzinho Vermelho, que ‘deu conversa para o lobo’ e também o endereço da sua vovó. Quanta ingenuidade.

Gostaria de deixar-lhes, meus pequen@s amig@s, este ¨post de carnaval¨. Cuidado redobrado é tudo o que lhes peço! Há muitos ‘lobos maus’ soltos na internet e cabe a nós identificá-los e sabermos lidar com eles. Dizem que é brincando que falamos as verdades. Hoje é um desses dias.

Podem rir, mas este assunto é sério! Muito sério.

Este slideshow necessita de JavaScript.

 

MENSAGEM: ¨Não converse com estranhos.¨

ATUALIZADA PARA:  Orkut, Twitter, MSN, Facebook, Badoo, entre outros.

 

ÉTICA e POLÍTICA. Filosofia Contemporânea. O Utilitarismo por LUÍS ALBERTO PELUSO. Universidade Federal do ABC

LIEBSTERBLOGAWARD MLD

ÉTICA e POLÍTICA

FILOSOFIA CONTEMPORÂNEA

O UTILITARISMO por LUÍS ALBERTO PELUSO. UFABC

http://youtu.be/-PL-Pkn7vQU?t=56s

Esse ano completei vinte anos como Mestra em Filosofia e devo-lhe muito por isso, Prof. Peluso. Estudar é um dos meus maiores prazeres e sua participação nessa trajetória sempre será lembrada. A propósito, em um dos primeiros encontros que tivemos em seu gabinete, para discutir qual autor utilitarista eu estudaria, o senhor, sem hesitar, me apontou John Stuart Mill. Me lembro de que me falara também de Harriet Taylor, no mesmo momento, mostrando-me a dedicatória que Mill lhe fizera no ¨Ensaio Sobre a Liberdade¨. Confesso que fiquei admirada, mas um tanto contrariada – até então eu teria preferido estudar J.Bentham, não entendia muito bem a dimensão da sua sugestão. Passaram-se alguns anos até me conhecer melhor e me convencer do seu insight, como fora certeiro. Eu e Mill tínhamos muito em comum. Aliás, eu, Mill e Harriet Taylor.

Atualmente, continuo estudando, frequentando as universidades circunvizinhas, sempre em contato com o mundo acadêmico e, ainda que nem tudo tenha saído como sonhei, o saldo me fora tão favorável que ainda usufruo daquilo que fora o começo, um feito, uma  ‘arrancada’, que eu exploraria de diversas maneiras até hoje. Nas palavras de Mill, talvez, ¨uma árvore que cresceria em todas as direções¨.

Gostaria que soubesse que desfruto de uma liberdade relativa, com pouco ou nenhum sofrimento; que me realizo diariamente, trabalhando ‘Filosofia com Crianças’, e que me lembrarei com carinho das aulas, debates e reuniões que o senhor idealizara para o grupo de mestrand@s da PUCC e bolsistas do CNPq, do qual eu também fiz parte.

Um abraço, meus respeitos e saudades.